Bryan Hearns, estilista por trás dos looks da Dangerous Woman Tour, deu uma entrevista recentemente para a Marie Claire falando sobre o processo criativo, referências e funcionalidade dos figurinos da mais recente turnê de Ariana Grande.

O estilista ressalta a feminilidade e força dos looks, além de contar as surpresas que teve ao trabalhar com Ariana. Confira abaixo a matéria completa e traduzida:

Ela não poderia prever exatamente o quão relevante Dangerous Woman se tornaria, mas agora, frente às forças que podem lhe mandar sentar e calar a boca, os hinos de “seja dono da sua sexualidade” de Ariana Grande são mais relevantes do que nunca. Com a turnê homônima tendo acabado de começar, nós sentamos com Bryan Hearns, estilista e criança prodígio nos anos 90, para falar da evolução das orelhas de gato e saias rodadas, relembrar os anos 2000 e falar porque os zíperes são os melhores amigos de uma popstar.

Sobre deixar o estranho familiar: “a maneira como o show é apresentado, é uma história com 5 partes.  A primeira é a introdução, e ela tem um look bem familiar para os fãs da Ariana. Mas nós atualizamos deixando mais chique – eu coloquei minhas habilidades adicionando meus elementos de design, que são o couro, os detalhes da cinta e a corrente. É bem anos 90, começo dos 2000, muito TLC (grupo musical da época) – tudo parece ser meio grande demais, mas ainda assim se ajusta às partes do corpo dela”.

Sobre desenhar looks complicados que precisam ser tirados em segundos: “você tem que pensar sobre funcionalidade – todos os tipos de looks assim têm cintos por todos os lados. Tem muita coisa acontecendo, mas normalmente é apenas um zíper nas costas, super fácil de abrir e fechar. E os sapatos são todos reforçados, porque você não quer que um salto quebre. Ela é a única pessoa que consegue dançar com saltos de 15 centímetros”.

Como se parece o look de uma “Dangerous Woman”: “eu definitivamente queria ter a certeza de que as roupas fizessem uma afirmação no palco e que a garota se sentisse poderosa neles. E ainda queremos aprimorar sua feminilidade. [A posição de Grande sobre o sexismo] realmente foi para o design também, como um tipo de força pessoal. Os garotos também poderiam usar um monte dessas roupas. Elas são quase unissex, especialmente as jaquetas. Isso é muito importante para o que está acontecendo agora – há tantas meninas que vão ao show, então você quer ter certeza de que elas saibam que podem ser autênticas, poderosas e se sentirem bem”.

O conto de fadas da vida real que é a história dele recebendo o show: “A maior surpresa foi, sem dúvidas, o look de abertura, porque não pediram nada específico pra eu fazer, então eles não tinham nada para usar até o último momento. Eles correram para mim e eu dei um jeito em tudo. Eu terminei um dia antes do show, literalmente. Ela amou e acabou sendo o primeiro look que usou!”

Refazer os anos 90 sendo uma criança dos anos 90: “é muito interessante, especialmente porque eu nasci em 1990. O look Christina [Aguilera, que ele fez pra Kylie Jenner] foi, com certeza, algo que eu cresci vendo, então é muito interessante que as pessoas estejam recriando isso tão cedo. Eu pensei que demoraria pelo menos mais uns cinco, dez anos para que essas coisas voltassem. Eu não gostava tanto na época quanto eu gosto agora. Agora que as pessoas estão realmente dentro da moda, tudo é como uma versão polida do que já foi visto. É tudo bem pensado, não é apenas jogado. As pessoas também podem atribuir isso ao estilo pessoal de hoje em dia, visto que naquela época todos usavam a mesma coisa.

Sobre sua coleção que vai ser lançada em março: “definitivamente tem elementos do começo dos anos 2000, mas eu acho que é bem moderna de alguma forma. A ideia é bem ‘garota má Tommy Hilfiger’: muito formal, mas como se uma garota punk só tivesse roupas formais para usar”.

Fazer o VPL acontecer novamente: “eu meio que quero revisitar… você lembra quando as garotas usavam calças baixas na cintura e tinham um pedaço de suas roupas íntimas aparecendo? Isso era divertido. E eu quero ver essa logomania ainda mais. Assim que o novo design for pra Versace, eu sei que veremos logos em todos os lugares. Espero que seja Riccardo Tisci”.


Comentários